As “Luas de Sangue” e a especulação profética para 2014 e 2015.

luas

Quais são as luas de sangue e o que elas têm a ver com a profecia bíblica? Segundo Gary DeMar, a “cor avermelhada da lua acontece durante um eclipse lunar, quando a Terra está entre o Sol e a Lua e no ângulo apropriado a sombra da Terra cai na lua. Claro, a Lua não fica vermelha. Na maioria das vezes a lua é branca brilhante ou amarela. A lua não tem luz própria. É a luz refletida e o seu ângulo em relação à terra e sol que determinam a cor do reflexo”.

A NASA confirmou que entre 2014 e 2015 ocorrerão 4 eclipses lunares seguidos (chamados de tétrade lunar). A grande questão da profecia de plantão é que as datas coincidem exatamente com as principais festas judaicas e, segundo eles, esse fenômeno astronômico por ser raríssimo, ocorre sempre em épocas cruciais da história de Israel.

Entre aqueles que acreditam que estes são sinais do fim dos tempos, temos pessoas famosas do meio evangélico, tais como a apóstola Valnice Milhomens e o pastor americano John Hagee.

Não é a primeira vez que a apóstola Valnice Milhomens se envolve em questões proféticas polêmicas. Valnice teria dito o seguinte, alguns anos atrás: “Jesus voltará no ano de 2007 num dia de sábado…”. Segundo o livro Supercrentes do apologista cristão Paulo Romeiro, ele relata que a profecia em questão teria sido divulgada num programa televisivo antes de seis de janeiro de 1992, data em que o autor, por escrito, convidou a referida pastora para uma conversa em torno do assunto.

Leia abaixo o que alguns têm dito sobre as profecias:

.“De tempos em tempos, especialistas em profecias apontam para os sinais de cumprimento de alguma revelação bíblica. Os próximos dois anos serão marcados por diversos “sinais nos céus”, já conhecidos e previstos pela astronomia. Para eles, trata-se claramente da abertura de um dos selos descritos em Apocalipse 6.

O primeiro “alerta para a igreja” veio em 2008, quando o assunto foi levantado pelo pastor Mark Biltz, que é descendente de judeus. Ele afirmava ter feito uma descoberta surpreendente. Biltz estava estudando as profecias sobre o Sol e a Lua desde Gênesis, onde a Bíblia afirma que os luzeiros no céu serviriam “para sinais e para as estações do ano”.

“O termo em hebraico implica que não é apenas um sinal, mas um sinal da Sua vinda”, esclarece. Biltz diz ainda que a palavra traduzida como “estações” tem o sentido de “tempo determinado”, implicando na comemoração das festas estabelecidas por Deus no Antigo Testamento e que seguem o calendário lunar adotado pelos judeus.

Ele lembra de textos como Joel 2:31: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes de chegar o grande e terrível dia do SENHOR”, repetido em Atos 2:20. Também aponta para Mateus 24:29-30, quando Jesus diz “o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz. … E então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem” e Lucas 21:11: “haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu”.”

Ainda no mesmo artigo acima, é dito:

“Convencido da importância desse fator, o pastor John Hagee fez um estudo aprofundado sobre esses eventos. Este ano, lançou um livro e um DVD com o título “Four Blood Moons: something is about to change” [As 4 luas de sangue: algo está prestes a mudar]. Ele explica que usou as projeções da NASA, relatos históricos e a Bíblia. Para Hagee existe uma conexão direta entre os quatro próximos eclipses lunares (lua de sangue) e “o que eles anunciam para Israel e para toda a humanidade”.

Seu argumento principal é que ao longo dos últimos 500 anos, três luas de sangue ocorreram no primeiro dia da Páscoa. Estas aparições estão ligadas a alguns dos dias mais importantes da história judaica:

1492 – o último ano da Inquisição espanhola, quando os judeus foram expulsos da Espanha

1948 – proclamação do Estado de Israel e a Guerra da Independência

1967 – início da guerra dos Seis Dias, quando Israel lutou contra nações árabes e reconquistou Jerusalém como parte de seu território

“Cada corpo celeste é controlado pela mão invisível de Deus, o que sinaliza eventos futuros para a humanidade. Não há acidentes no movimento solar ou lunar”, argumenta Hagee. Para ele é de extrema importância que os cristãos entendam estes sinais proféticos que apontam para a Segunda Vinda de Jesus”.

Opiniões Contrárias

O que a Teologia Bíblica Ensina sobre as “Luas de Sangue”? Segundo Gary DeMar – que é especialista em profecias bíblicas – ”é verdade que Deus faz uso do sol, da lua e das estrelas como indicadores especiais. Deus disse a Abraão que seus descendentes seriam como as estrelas do céu (Gênesis 15.5; 26.4 ) e como a “areia que está na praia do mar” (22.17). Somos informados de que esta palavra foi cumprida: “O Senhor vosso Deus já vos tem multiplicado, e eis que você é hoje como as estrelas do céu em número” (Deuteronômio 1.10).

Também em Gênesis lemos que Israel é representado pelo sol (Jacó), lua (mães das crianças), e as estrelas (11 filhos) (Gênesis 37.9-11). O sol, a lua e as estrelas representam Israel, nome este dado a Jacó. Um exemplo semelhante é encontrado no livro de Apocalipse:

“Um grande sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas, e ela estava com a criança, e ela gritou, por estar em trabalho de parto e na dor para dar à luz”(12.1-2).**

Nos exemplos de Gênesis e Apocalipse, o sol, a lua e as estrelas representam Israel. Os fenômenos estelares também representam nações em geral. Por exemplo, a destruição de Babilônia é representada por algo que acontece com o sol, a lua e as estrelas:

“Eis que vem o Dia do SENHOR, dia cruel, com ira e ardente furor, para converter a terra em assolação e dela destruir os pecadores. Porque as estrelas e constelações dos céus não darão a sua luz; o sol, logo ao nascer, se escurecerá, e a lua não fará resplandecer a sua luz“. (Isaías 13.9-10; ver também 24.23; 50.3; Ezequiel 32.7).

Em nenhum desses exemplos nada aconteceu com o sol, a lua e as estrelas. Eles apenas representam algo. Quando o sol, a lua e as estrelas estão fixos emitindo sua luz, é sinal de que Deus está satisfeito com as nações. Quando o sol e a lua escurecem e as estrelas caem, isso é um sinal do desagrado de Deus.

Vemos um exemplo semelhante no Novo Testamento. Deus descreve sua vinda e calamidade contra Israel (no ano 70 d.C.), quando o exército romano arrasou o Templo (Mateus 24.2) e destruiu a cidade, usando exemplos emprestados do Antigo Testamento:

.“Logo depois da tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão [Isaías 13.10; Amós 5.20; 8.9; Sofonias 1.15] do céu, e os poderes dos céus serão abalados” (Mateus 24.29; também ver Hebreus 12:25-29).

Mais uma vez, nada físico ocorre no sol, na lua e nas estrelas. Toda a ação e mudança ocorre na Terra em relação a nação de Israel.

Com este breve histórico, podemos atribuir algum sentido na linguagem da lua de sangue citado por Pedro no dia de Pentecostes. Note que todas as palavras grifadas e em maiúsculo são citações diretas do Antigo Testamento:

.“E acontecerá NOS ÚLTIMOS DIAS, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão vossos velhos; até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito NAQUELES DIAS, e profetizarão.

.Mostrarei PRODÍGIOS EM CIMA no CÉU E SINAIS embaixo na terra: sangue, fogo e vapor de fumaça.

O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que VENHA o grande e glorioso Dia do Senhor..E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. (Atos 2:17-21 – o grifo é meu).

Pedro deixa claro que esses eventos estavam ocorrendo em seus dias: “Isto é o que foi dito pelo profeta Joel” (2:16; Joel 2:28-32 ). Os “últimos dias” foram os últimos dias da Antiga Aliança que estava passando (Hebreus 1.1-2; 1ª Coríntios 10.11; Hebreus 9.26).

Observe que a profecia de Joel não diz que a lua vai ser “como sangue” (ver Apocalipse 6.12), mas que ela realmente se converterá em sangue. Mesmo John Hagee observa que “a lua realmente não se transforma em sangue, mas parece vermelho-sangue”. (Quatro luas de sangue (Franklin, TN:. Worthy Publishing, 2013), 19))

Nem Joel e nem Pedro dizem que a lua vai se “parecer vermelho-sangue”. Então, o que isso significa? Pelo que temos visto sobre como a Bíblia usa o sol, a lua e as estrelas para as nações – boas ou más – nada realmente acontece com esses astros celestes. Tudo o que acontece no sol, na lua e nas estrelas são usados apenas como lições objetivas.

.Usamos linguagem similar. […] Quando dizemos, “a estrela de Obama tem caído”, mais uma vez, uma estrela real não está em foco. Pense em quantas bandeiras nacionais usam o sol, a lua e as estrelas. A bandeira dos Estados Unidos tem 50 estrelas. As nações muçulmanas usam uma lua. O Japão tem um sol. Será que não haverá nada profético em 2014 e 2015? Eu não tenho a menor idéia. Uma coisa eu sei, é que os especuladores sobre profecia alegam significado profético [para as luas de sangue], porque isto vai ajudá-los a vender mais livros que consequentemente aumentará a receita de suas várias empresas”. (Fonte: Revista Cristã Última Chamada)

DEIXE O SEU COMENTÁRIO…